Novo BLOG dos criadores dos 10 Pãezinhos. Muitas conversas e idéias sobre HQ, a arte e a vida.
:: Benvidos ao BLOG Os Loucos :: Site dos 10 Pãezinhos | E-MAIL ::
[::..Sites..::]
:: 10 Pãezinhos
:: TIRAS
:: FOTOLOG
COMICON 2003
Papo com Eduardo Risso
ROLAND
Estúdio Pinheiros
YELLO JELLO
KAKOFONIA
Laerte
Níquel Náusea
Kitagawa
Vida Besta
Neil Gaiman
BONE
Strangers in Paradise
Omelete
Universo HQ
Quanta Academia de Artes
Macmania
[::..Blogs..::]
Samuel Casal
Allan Sieber
Gustavo Duarte
Blog de Desenho
ORBITAL
Neil Gaiman
Pullovers
[::..Editoras..::]
Terra Major
Via Lettera
AiT/Planet Lar
Dark Horser
DEVIR
Conrad
Nona Arte
Brainnstore
[::..arquivo..::]

:: 30.7.04 ::

Oito Anos antes...



A primeira Comicon a gente nunca esquece. É verdade e conosco não poderia ser diferente.

Em Julho de 1997, lá estávamos nós em San Diego, hospedados no hotel Clarion (o mais barato e perto da convenção), com o primeiro número do Roland somente a lápis, esperando que alguma editora se interessasse em publicar nosso épico medieval.

Na sua primeira Comicon, e conosco não poderia ser diferente, você não vai conseguir fazer quase nada. A razão disso é a total e completa babação que toma conta de quem se vê no meio de tudo que sempre leu, sempre sonhou e sempre imaginou existir. Todas as revistas antigas, páginas originais, os seus artistas e escritores prediletos, brinquedos, camisetas, palestras.

Filas, filas e mais filas.


Na nossa primeira Comicon, compramos 3 páginas do Chris Bachalo, várias revistas, pegamos muitas filas pra autógrafos e conseguimos rascunhos pra colocar no nosso querido 10 Pãezinhos (aqueles desenhos que colocamos nas capas de trás dos 7 números do Girassol e a Lua no fanzine) e conhecemos pessoas com quem somos amigos até hoje e que muito nos ajudaram nestes anos todos, entre elas a Jill Thompson e o Terry Moore.

Voltamos cheios de energia e esperança de que, algum dia, nós estaríamos ali com nossos livros, nossas histórias, com a impressão boa de que era possível fazer Quadrinhos. Depois dessa viagem, sabíamos que nossos sonhos se tornariam realidade.

O primeiro destes sonhos foi do Fábio e ele se tornou O Girassol e a Lua.
:: Bá 12:48 AM [+] ::

...
:: 28.7.04 ::

2 dias de viagem depois...



Chegamos, enfim, com muita coisa pra contar, desenhos pra fazer e histórias pra contar. Na correria, porém, só posso deixar aqui um recado legal por enquanto:

Amanhã, dia 29 de Julho, às 19h30, participarei de uma mesa redonda sobre Quadrinhos Independentes, creio eu, ou Mercado de Quadrinhos no Brasil, acho mais provável, no SESC Santo André.

O SESC fica na Rua Tamarutaca,302, Vila Guiomar, Santo André e o telefone é 4469-1224.

Levarei a nossa revista ROCK 'N' ROLL pra vender, então aproveitem. A respeito disso, a revista foi um sucesso na Comicon, onde vendemos quase 100 cópias.
:: Bá 4:30 PM [+] ::

...
:: 26.7.04 ::
A Comicon foi otima! Nao conhecemos muita gente nova, mas aprofundamos MUITO mais as nossas coneccoes. Temos coisas engatilhadas com a Dark Horse, com a DC e com a Vertigo. O Fabio vai desenhar uma historia para a AIT/PlanetLar chamada Smoke and Guns que deve sair no ano que vem.

E...

A festa de fechamento da Comicon foi OTIMA, como ja era de se esperar.

Colocaremos mais detalhes quando chegarmos no Brasil (que ganhou da Argentina!!!) e fotos tambem.

Este ano foi um TESAO!!!

:: Bá 5:19 AM [+] ::

...
:: 24.7.04 ::
O ano passado, conhecemos o Frank Miller e ele disse que gostou muito do nosso trabalho e que estavamos no caminho certo. Foi o melhor dia de todas as Comicons pra gente.

Hoje foi melhor.

Agora vamos para o Eisner Awards torcer pelo Autobiographix.

:: Bá 12:22 AM [+] ::

...
:: 21.7.04 ::
Quarta temporada

Mentira! Na verdade, essa já é a, sei lá, oitava vez que vamos à San Diego. Na primeira vez, somente como fãs, ficamos maravilhados com toda essa multidão fazendo quadrinhos. Desse maravilhamento veio a energia para que fizéssemos O Girassol e a Lua.

Hoje , começa tudo outra vez. Já encontramos algumas pessoas, já fizemos alguns planos. Já vendemos três rock'n'rolls para pessoas no albergue.

Da próxima vez que eu colocar alguma coisa por aqui, talvez já tenhamos voltado para o Brasil. Não dá para saber antes de acontecer e, estando mais uma vez em San Diego, fico com essa sensação de que tudo pode acontecer.
:: Fábio Moon 8:22 PM [+] ::

...
:: 19.7.04 ::
Não vou limpar o chalé.

Segunda-feira,
Início da semana,
Como sou bacana
Não vou limpar chalé.


Uma das primeiras lembranças de viagem que eu tenho é essa música de acampamento. Sempre que eu estou prestes a viajar, ela aparece na minha cabeça, fica lá, apitando como apitava antes das refeições no coro das vozes das crianças que estavam lá.

Não vou limpar chalé, não vou limpar chalé.

Hoje, partimos uma vez mais para San Diego, para mais uma convenção internacional de quadrinhos. Não posso dizer que tudo será igual, pois nesse ano que passou muita coisa mudou: publicamos nossa história no álbum Autobiographix , indicado ao Eisner de melhor antologia - prêmio que esperamos ganhar, mesmo que tenhamos que roubá-lo das mãos do Neil Gaiman, também concorrendo com Noites Sem Fim e provável vencedor.

Muita coisa mudou: Ursula está agora nas bancas e lojas de quadrinhos, mostrando nosso Meu Coração, Não Sei Por Que. para o mundo e, quem sabe, facilitando a nossa busca de reconhecimento e oportunidades de contarmos nossas próprias histórias e não somente sermos os desenhistas das histórias dos outros.

O que continua? Nosso amor pelos quadrinhos. Nosso trabalho é a nossa paixão, é o fogo que alimenta o trem do nosso pensamento. Estamos mais uma vez embarcando nesse trem, de mala e cuia, prestes a descobrir mais um lugar estranho e maravilhoso: o futuro.

O futuro é agora, vamos estar todos com a cabeça erguida para aproveitá-lo quando ele chegar.

:: Fábio Moon 11:01 AM [+] ::

...
:: 16.7.04 ::

Amanhã



Eventos, Palestras, workshops. Isso tudo não existia quando eu era moleque. Talvez ayé existisse, mas ficava fora da bolha que meu irmão e eu vivíamos. Só fui ter contato com quadrinhistas de verdade aos 16, 17 anos quando fiz um curso com o Luiz Gê no Brás e, depois disso, muito esporadicamente, até o meu primeiro HQ Mix. Só fomos ao HQ Mix quando ganhamos algo, em 2000. Antes disso, nem sabia como as coisas aconteciam, quem era o Jal e o Gual (apesar de ter visto trabalhos sem saber que eram deles), como fazia pra aparecer. No calabouço você não conhece ninguém, então todos os quadrinhistas vivem enclausurados, isolados, sozinhos. Claro que isso era antes da internet. Hoje as pessoas sabem como é a cara daquele artista, quais os seus trabalhos, têm cntato entre si com muito mais facilidade. É, o mundo dos Quadrinhos mudou muito.

Amanhã, sábado, às 14 horas, participaremos de uma mesa redonda/palestra sobre Quadrinhos Independentes na Abra Santa Cruz. Apareçam e aproveitem a chance que vocês têm de ver o artista cara-a-cara, saber como ele é e o que pensa. Eu gostaria de ter tido essa oportunidade mais cedo na minha vida, mas aí seria já outra história.

r. Domingos de Moares, 2267
http://abrasantacruz.com.br

Estaremos vendendo a revista nova, ROCK 'N' ROLL, pra quem ainda não viu ou foi pego de surpresa sem dinheiro no bolso. Depois disso, só depois da ComicCon de San Diego, quando voltaremos cheios de novidades e histórias pra contar.
:: Bá 1:12 PM [+] ::

...
:: 14.7.04 ::

Ursula



Vale a pena sonhar. Vale a pena perseguir seu sonho, não importa quão difícil ele é, nem quão longe ele está. Somos todos sonhadores e a vida não vale a pena sem os sonhos que nos empurram para frente.

É como nunca se apaixonar e, para nós, isso é inaceitável.
:: Fábio Moon 3:18 PM [+] ::

...
:: 13.7.04 ::

10 Pãezinhos na TV!



Amanhã, dia 14 de Julho, beeeeeeeeeeemm cedo, eu, Gabriel Bá, farei uma pontinha numa reportagem sobre O Mundo dos Quadrinhos, evento que abre hoje no SENAC da Lapa. Tenho que estar lá às 6 da manhã!! Isso que é amor à profissão!

É pro programa Bom dia Brasil, da Globo. Quem estiver acordado que tente ver.

Acho que dá pra ver as matérias antigas no site do programa.
:: Bá 4:40 PM [+] ::

...
:: 12.7.04 ::

Com grandes poderes, vêm grandes responsabilidades.



O que você faz em relação ao que as pessoas esperam de você? O que você espera de você mesmo? Uma vez começado, pra onde nosso caminho vai nos levar e quais as esolhas que teremos que fazer lá pra frente? E as escolhas que temos que fazer agora?

Quando estamos perto de algo muito importante, pensamos em tudo que nos levou até ali e nas decisões que temos que tomar, nas nossas escolhas. Fazemos coisas todos os dias pra mudar nossas vidas, mas existem momentos que parecem muito mais importantes e decisivos, cruciais para o nosso futuro. Com absoluta certeza, a Comicon de San Diego é um dests momentos para nós. Todo ano nós colocamos à prova todos nossos esforços e todo nosso trabalho, damos a cara a bater e nos aventuramos no maravilhoso mundo da Comicon, onde as pessoas respiram Quadrinhos, pensam só em Quadrinhos, onde tudo que parece estranho e deslocado para o resto do mundo se torna oxigênio, limonada, 10 pãezinhos.

Nós fazemos Quadrinhos desde... bom, isso já é muito difícil de precisar, mas há 7 anos nós vamos para a Convenção de San Diego, sendo este nosso oitavo ano. É muito tempo. Muita coisa mudou de lá pra cá, nos Quadrinhos, no nosso trabalho, no mundo inteiro. A nossa primeira Comicon mudou para sempre a nossa vida, a forma com que encarávamos os desenhos, os desenhistas, as revistas. A nossa primeira Comicon foi crucial para fazermos o Girassol e a Lua. Conhecemos pessoas como Jill Thompson e Terry Moore, que nos ajudaram muito nestes anos todos, com conselhos e contatos, dicas de trabalho, com apoio e lembrando sempre de nós, ano após ano. Vimos nossa primeira cerimônia dos Eisner Awards, com um discurso inicial do Frank Miller, dizendo que podemos e devemos fazer mais do que se espera de nós. Tudo isso, em 1997, mudou nossa vida.

Todo ano, chegando perto de Julho, começamos a nos preparar pra Comicon, pensar quais páginas vamos levar, pra quem vamos mostrar, com quem vamos conversar. Mas a grande pergunta é: Será que a gente vai pegar algum trabalho? Claro que temos outras preocupações todos os anos, mas esta é aquela que sempre martela a nossa cabeça. Nós adoramos o que fazemos, as nossas histórias, nosso pãezinhos, mas todo ano nos perguntamos se pegaremos um trampo numa revista de super-heróis. É aí que mora todo o âmago desta questão. Em 1989, eu tinha certeza que eu queria desenhar o Homem-Aranha, isso porque eu adorava os desenhos e me divertia com as histórias. Mas quanto mais contato eu fui tendo com o mundo real dos Quadrinhos, menos vontade tive de trabalhar para o mercado de super-heróis. Os desenhos que eu achava ótimos hoje me parecem fracos, as histórias hoje são sem graça e repetitivas, tudo faz parte da grande máquina de fazer dinheiro e minha paixão se vê corrompida por uma mentalidade fria e comercial, manchado de listras vermelhas e brancas e seqüências no cinema. Mas a pergunta permanece.

Nós podemos ser os melhores desenhistas do mundo, mas não temos um desenho comercial. Essa ficha já caiu há um tempo e saber isso faz toda diferença do mundo na hora de fazer escolhas e direcionar nosso trabalho. Não adianta querer fazer algo que não combina com seu traço. Mas o mundo dos Quadrinhos mudou muito e exitem muitas possibilidades alternativas na grande máquina dos heróis onde nós poderíamos entrar, existem as linhas adultas como a Vertigo. Ainda assim, continua significando entrar na roda e jogar pelas regras deles. Será que, ainda assim, vale a pena? Claro que vamos continuar fazendo nossas histórias, mas desenhar alguma revista de heróis e aparecer para o grande público pode mesmo nos ajudar? Porque é esse o grande dilema. Se nós conseguirmos fazer alguma coisa main stream, atrairíamos atenção pro nosso trabalho e conseguiríamos assim o interesse do público e das editoras para um dia contar nossa próprias histórias. Será?

Assim como todos os Quadrinhistas no Brasil, nós trabalhamos com outras coisas pra ganhar dinheiro. E ganhamos dinheiro, só pra lembrar. Eu adoraria que meus livros vendessem como água e que eu pudesse me empenhar somente em pesquisar, escrever e desenhar Quadrinhos, mas não tenho problema algum em fazer meus desenhos pra Recreio, pra outras revistas, jornais, colorir um story-board aqui e ali. Tudo isso me dá uma perspectiva da importância que as coisas têm e da diferença dos seus valores. Mas será que eu deveria colocar os Quadrinhos de super-heróis na mesma panela e encará-los como algo que pode me sustentar enquanto eu luto pelo meu sonho e minhas histórias? Será que funcionaria da mesma forma? Será que eu ficaria contente em desenhar uma historinha de merda de um X-qualquer-coisa que alguém ia estragar com uma cor vagabunda só porque paga bem e pode alavancar minha carreira? Ou será que eu mudaria de opinião sobre tudo isso, meu trabalho melhoraria em qualidade, variedade e profissionalismo e, além disso, eu deslancharia minha carreira? Assim como eu falo pra todos os moleques que me perguntam como aprender a fazer Quadrinhos, a resposta pra essas minhas questões é uma só: só fazendo é que eu vou decobrir.

Eu demorei uma hora pra escrever este texto que você acabou de ler em um minuto e essa questão me atormenta há 8 anos. Este será um grande ano para nós, uma vez que o Autobiographix está concorrendo a um Eisner, vamos lançar a URSULA pela AiT e temos nossa linda nova revista ROCK 'N' ROLL pra mostrar a que viemos e que aqui não tem palhaço. Nunca fomos tão bem preparados para uma Comicon. Nós conhecemos as pessoas certas e sabemos o que elas querem. Só nos resta saber se todos estes elementos são premissas de uma formulação lógica e se essa equação pode ter o resultado que esperamos.

1+1=10

:: Bá 10:48 AM [+] ::

...
:: 10.7.04 ::

Quanto tempo?



O tempo não pára. Mas quando começou?

Essa é uma pergunta freqüente que nos fazem, "quando vocês começaram a fazer Quadrinhos" ou "quando decidiram fazer HQ". Duas perguntas, as vezes muito mais. Quando nós realmente paramos pra refletir antes de responder tais perguntas, a única resposta realmente honesta seria: há muito tempo. Hoje em dia, tudo que diz respeito a Quadrinhos para nós já existe e vem acontecendo há muitos anos e a nossa nova revista é uma prova disso.

Nós conhecemos o Bruno e o Kako (antes conhecido como Franco) e também nosso grande amigo Peov (antes conhecido como Freitas) em 1991, no Estúdio Pinheiros, todos nós alunos e aprendizes de Domingos Takeshita, o TAK. Apaixonados por Quadrinhos, criamos um vínculo imediato, que nos ligará eternamente, não importa quais os caminhos que a vida nos leve. Nossa nova revista é mais uma prova disso.

Muita coisa mudou desde 1991, no mundo, no Brasil, na minha casa. Todos nós mudamos e é isso que move a vida: as mudanças. É o que nos leva do início de uma história para o meio, chegando depois ao fim. Depois vamos para o início de outra história. É importante saber incorporar as mudanças na sua história, saber que você não é o mesmo que era no início dela e que o Tejo não é o rio que passa pela minha terra.

Em 1990 eu era apaixonado pelo Homem-Aranha e era isso que eu queria fazer pro resto da minha vida: desenhar Quadrinhos, desenhar super-heróis. Naquela época, eu ainda acreditava em super heróis. Hoje, meus ideais são outros, meus heróis mudaram. Mas minha paixão continua a mesma. A nossa nova revista é uma prova disso.

É preciso amar muito o que se faz e acreditar muito no seu trabalho, porque as melhores coisas na vida são as que demoram mais pra acontecer, mas também são as que duram a sua vida inteira.
:: Bá 2:15 PM [+] ::

...
:: 8.7.04 ::
Agradecimentos

Obrigado a todos que compraram a revista no HQ Mix. antes disso, obrigado aos que votaram em nós como melhor blog, nos dando a chance de mostrar nosso trabalho e nos dando força para continuar.

Obrigado à multidão que foi à palestra na Quanta. Espero que vocês tenham gostado tanto da palestra como nós gostamos de dá-la (como estamos "dadeiros", hein?).

Até a semana que vem, daremos mais informações sobre onde estaremos e como você, que ainda não comprou a revista, pode adquirir a sua. Bom final de semana e não trabalhem demais.

Enquanto isso, fica a pergunta: o que vocês acharam do Homem Aranha 2?
:: Fábio Moon 8:03 PM [+] ::

...
:: 6.7.04 ::
Hoje

Vamos começar o dia de hoje falando da noite de ontem. Vamos começar a noite de ontem falando sobre a noite de hoje.

Ontem, eu estava bebendo cerveja no Drosóphyla, aquele minúsculo bar estranho perto da Consolação. Talvez o bar não seja tão pequeno assim, ele é comprido para dentro do quarteirão, mas pela entrada, nem parece que cabe um bar para depois daquela fachada. Quando você finalmente está lá dentro, as cores fortes das paredes fazem sumir a noção exata da dimensão do espaço, e o bar cresce, e você não se sente apertado quando rodeado das outras cinco pessoas (lotação máxima: 6 mais uma garçonete).

Ele é o meu bar estranho preferido, pois me parece um estranho "do bem". A música também tende ao diferente, mas é sempre interessante, criando um clima sempre agradável ao local. As pessoas são estranhas, mas ninguém parece estar forçando a sua individualidade, ninguém está lá para aparecer e, ao que parece, as pessoas vão lá por uma vontade sincera de encontrar com seus amigos. Eu fui ara encontrar meu melhor amigo, para conversar sobre hoje.

Hoje tem o HQ Mix, e o evento, assim como o mundo dos quadrinhos, é bem parecido com o Drosóphyla: é estranho, cheio de pessoas estranhas, mas você fica lá com uma sensação boa de que as pessoas estão lá porque gostam de quadrinhos e gostam uma das outras. O quadrinista fica a maior parte do seu tempo trancado em seu calabouço, desenhando, e hoje é uma oportunidade de ver os amigos, de ver pessoas que se importam. Não sei ao certo com o que todas essas passoas que eu sempre encontro no HQ Mix se importam, mas isso também não importa. Rodeado de pessoas assim, nos sentimos importantes, pois vemos que acreditamos todos em algo que vale a pena, e vale a pena celebrar esse encontro por causa disso.

Vamos todos hoje ao HQ Mix, nos sentir importantes, ver os amigos, falar de quadrinhos e comprar revistas.

16º Troféu HQ Mix
Onde: Choperia do Sesc Pompéia (rua Clélia, 93, SP)
Quando: 6 de julho, às 20h
Quanto: gratuito
Informações: 0/xx/11/3817-7700

. . .

Nos procure e compre a nossa nova revista, ROCK'n'ROLL. Também estaremos com os últimos exemplares da edição especial do ano passado, Feliz Aniversário, Meu Amigo., caso você ainda não tenha adquirido o seu.
:: Fábio Moon 12:25 PM [+] ::

...
:: 5.7.04 ::
primeira festa na segunda feira.

Hoje tem festa! Uma comemoração do site da Fabrica de Quadrinhos será realizada no FUN HOUSE, nosso bar preferido. Para quem não sabe, o bar fica na rua Bela Cintra, 567, em São Paulo, e foi cenário da nossa história Feliz Aniversário, Meu Amigo. Quem vai ao FUN HOUSE pode adquirir essa nossa edição especial de 2003 e, a partir de hoje, poderá também adquirir a nova revista, ROCK'n'ROLL, que levaremos para a festa.

Vá à festa mas não se acabe, pois amanhã tem HQ Mix.
:: Fábio Moon 2:06 PM [+] ::

...
um, dois, testando.

O final de semana foi um período de testes. O resultado ainda não é certo, mas, ao que parece, deve ser positivo.
ROCK'n'ROLL está pronta, saiu da gráfica na sexta e já vendemos alguns exemplares no sábado. É sempre bom estar por perto enquanto alguém lê um gibi seu. Enquanto a revista é lida, você "lê" no rosto da pessoa qual a impressão que fica, onde a emoção muda e qual a cara na hora da conclusão.

A cara da conclusão não podia ser melhor.

Na verdade, podia, pois vimos muita cara de homem lendo a revista. Falta mais cara de mulher.



Outro teste do final de semana veio de longe. E veio para fazer o paralelo com a produção da nova revista. O pessoal da AiT/Planet Lar mandou fotos da "prova heliográfica" da Ursula, e da prova de cor da capa. É muito bom ver prova heliográfica do livro e do novo gibi na mesma semana. Já dava até para ver como ficou a capa de trás. É estranho como a gente esquece que tem capa de trás até o momento em que ela aparece, você acha tudo lindo e fica flutuando numa sintonia boa, calma, inebriante.

Nessa sintonia inebriante, eu fico pensando, deveras confuso, se "inebriante" é uma palavra que existe mesmo.
:: Fábio Moon 12:25 PM [+] ::

...
:: 1.7.04 ::
O LOUCO GENIAL


Em algum momento, todos queremos ser como ele. Ele era tão bom, suas idéias tão incríveis e seu estilo tão diferente que, quando conhecemos o Kako, quisemos ser ele.

Ele é o irmão mais velho do Bruno, então dá para imaginar que o Bruno já quer ser Kako muito antes do que nós. O que nos consola é saber quantos de vocês ainda não o conhecem, não viram o seu trabalho nem sabem do que ele é capaz.

Ele está no novo gibi com a gente simplesmente porque queremos ele conosco. Ele dá credibilidade e charme ao nosso trabalho. Por causa do seu trabalho, essa nova revista é diferente de tudo o que já fizemos (mesmo já sendo sem sua colaboração). Ele é quase um personagem da história, mas, até aí, não somos todos?
:: Fábio Moon 1:53 PM [+] ::

...

This page is powered by Blogger. Isn't yours?